Preço da cesta básica tem leve queda em junho

Levantamento realizado em Dourados aponta uma queda de 3,03 % no valor da cesta básica no mês de junho. A análise é do Projeto de Extensão Índice da Cesta Básica do Município de Dourados do curso de Ciências Econômicas da (FACE) Faculdade de Administração, Ciências Contábeis e Economia da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).

Dos 13 produtos que compõem a cesta Básica, 9 apresentaram um aumento dos preços no mês de junho em Dourados. O Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) detalha que de acordo com a Lei Nº 399 que estabelece o salário mínimo, os itens que integram a mesma são: açúcar, arroz, banana, batata, café, carne, farinha de trigo, feijão, leite, margarina, óleo de soja, pão francês e tomate.

O preço da cesta básica em maio com estes produtos ficou em R$ 685,94 o que significa 48,58% do salário mínimo que foi de R$ 1.412,00. No mês de junho, o trabalhador douradense teve que destinar uma quantia inferior a isso para a compra dos produtos componentes da cesta básica que foi de R$ 665,16 o que equivale a 47,11%.

O Dieese detalha que a banana apresentou o maior aumento do preço, chegando a 21,81%, o feijão, 7,74%, o café, 5,73%, o açúcar com 4,99%, óleo de soja com 2,44%, leite com 2,03%, a carne com 1,95% de aumento. A margarina apresentou reajuste de preço que chegou a 0,97% e o pão francês de 0,90%. Tanto o café em pó, o leite e óleo de soja aumentaram pelo segundo mês seguido.
Já os produtos que registraram queda dos preços durante o mês junho foram: o tomate com 29,46%, a batata, com 9,29%, farinha de trigo, com 8,73% e o arroz com 5,26%.

A carne neste mês de junho apresentou um pequeno aumento dos preços, em junho, em contraponto aos cinco primeiros meses, quando teve havia registrado queda. O Dieese destaca que mesmo com o aumento do principal produto da cesta básica, a carne, com a queda de preço do tomate e da batata, produtos de peso na composição da cesta, no valor global acarreta a diminuição.

A pesquisa indica que a orientação para o consumidor é a realização de pesquisa de preços, quando existe a preferência por economizar.

O levantamento mostra ainda que a cesta básica em Dourados possui um custo menor que a da capital, onde a mesma atinge R$ 748,89.

Salário mínimo em pauta 

O Dieese aponta ainda que levando consideração a determinação da Constituição Nacional ao estabelecer que o salário mínimo deve ser suficiente para cobrir as despesas do trabalhador brasileiro e da família dele (dois adultos e duas crianças) com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência, valor do salário mínimo necessário mensalmente seria de R$ 6.995,44, ou seja 4,95 vezes mais que o salário mínimo atual de R$ 1.412,00.