Amendoim é destaque nas festas juninas e na balança comercial do Brasil

Com ou sem pele, assado, frito ou torrado, o amendoim é um alimento é reconhecido por seu valor nutricional e versatilidade. Protagonista das festas juninas e celebrações regionais, ele é utilizado tanto em pratos doces quanto salgados.

“O amendoim é uma leguminosa e, por ter essa natureza, é um alimento muito nutritivo e saudável pela sua composição química, rica em nutrientes, proteínas, fibras, vitaminas e minerais, importantes para o funcionamento e manutenção da nossa saúde”, afirma Cristiano Fantin, presidente da Abex-BR, associação que representa o segmento.

São Paulo responde por 90% da produção nacional, e a cultura tem uma boa rotatividade com a cana-de-açúcar, cultivo destacado no estado. Na última década, a área de plantio de amendoim no Brasil cresceu 130%, permitindo que o país se destacasse na balança comercial. No ano passado, as exportações do grão ultrapassaram US$ 600 milhões, colocando o Brasil entre os principais exportadores do mundo.

O interesse dos consumidores por amendoim e seus derivados aumenta tradicionalmente nesta época do ano. A Abex-BR estima um avanço de 8% a 10% no consumo durante as festividades juninas de 2024.

No Mercado Municipal de São Paulo, comerciantes como Júlio Cezar Alves notam um aumento nas vendas com a chegada das festas juninas. “Aqui a gente tem uma variedade grande de amendoim: pasta de amendoim, creme de amendoim, amendoim torrado e salgado, amendoim torrado com alho e com pele. Nesta época, também trazemos amendoim com casca para o pessoal fazer cozido, uma tradição nordestina.”

Com tantas opções, o grão pode sair com valor agregado, pronto para ser consumido da forma que o cliente preferir. “Fazemos vários processos, como torrar, salgar, caramelizar. Ele pode ser usado em pratos como canjica e paçoquinha, ou como aperitivo com bebidas”, diz o comerciante.

O amendoim é essencial para as festas juninas e sua versatilidade o torna um ingrediente indispensável. “Sem ele, não tem festa junina”, conclui Júlio Alves.