Mato Grosso do Sul lidera ranking de violência contra idosos no Brasil

O estado lidera o triste ranking de violência contra idosos, com uma taxa de 209 vítimas por cada 100 mil habitantes, segundo o Atlas da Violência 2024. Essa taxa supera em muito o segundo colocado, Pernambuco (131,6), e coloca MS à frente de estados como Ceará e Pará.

A agressão física, quedas e acidentes de transporte estão entre as principais formas de violência contra idosos no estado. Um caso recente em Campo Grande chocou a comunidade: uma idosa de 70 anos foi mantida em cárcere privado e torturada pelo marido por anos, em uma casa em situação precária. Filhos e cônjuges são os principais agressores de idosos no Brasil, como evidenciado em pesquisas.

Outro caso em Campo Grande exemplifica essa crueldade: um idoso de 87 anos foi vítima de maus-tratos pela filha e genro, que o mantinham em condições precárias de higiene e o agrediam verbalmente no Jardim Anache.

Até mesmo locais que deveriam oferecer cuidado e proteção podem se tornar cenários de violência.

Em 2022, uma instituição de Campo Grande foi interditada e descredenciada após a diretora ser denunciada por maus-tratos contra idosos, incluindo discriminação contra aqueles com doenças psiquiátricas.

Dados Estatísticos:

  • Em 2022, 45 idosos foram internados em Mato Grosso do Sul vítimas de agressões.
  • No mesmo ano, o estado registrou 737 casos de violência interpessoal contra idosos.
  • Entre 2012 e 2022, a violência contra idosos no Brasil aumentou em 242,3%.

Mulheres Idosas e Vulnerabilidade:

  • Mulheres com 60 anos ou mais são as que mais sofrem violência psicológica no país.
  • Entre as mulheres negras idosas, a taxa de violência psicológica é ainda maior, chegando a 10,5% por cada 100 mil habitantes.

Desafios e Caminhos para a Mudança:

  • A subnotificação dificulta a mensuração real da violência contra idosos, especialmente a violência racializada.
  • Mais estudos populacionais e investimentos em políticas públicas são necessários para combater essa grave violação dos direitos humanos.

Lembre-se:

  • Você não está sozinho(a)! Existem diversos canais de denúncia e apoio disponíveis para vítimas de violência contra idosos.
  • Denuncie! A sua atitude pode salvar vidas.

Canais de Denúncia:

  • Disque 100 (Direitos Humanos): Atendimento 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Disque 180 (Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos): Recebe denúncias de violações de direitos humanos.
  • Centro de Valorização da Vida (CVV): Oferece apoio emocional e prevenção ao suicídio. Ligue 188 ou acesse o site https://cvv.org.br/page/2/.