Clima desértico predomina em Campo Grande registrando menor umidade do ar do país

Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul, ostentou o título de capital com o ar mais seco do Brasil nesta terça-feira (11), com umidade relativa do ar de apenas 27%. No entanto, a cidade não foi a única a sofrer com a baixa umidade: Costa Rica, no norte do estado, registrou um índice ainda mais seco, de 20%.

De acordo com o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), a umidade em Costa Rica atingiu seu ponto mais baixo do ano até o momento às 14h de terça-feira. A situação não foi muito diferente em outras cidades do estado, como Coxim (21%), Sonora (22%) e Chapadão do Sul (23%).

Mesmo Corumbá, localizada no coração do Pantanal, não escapou da baixa umidade, com um índice de 25% nesta terça-feira. A seca severa que atinge a região se faz sentir com força, mesmo nessa época do ano, quando as temperaturas geralmente começam a baixar.

Onda de calor agrava a situação

Além da baixa umidade, Mato Grosso do Sul enfrenta uma onda de calor atípica para o outono, com temperaturas 5°C acima da média. Desde segunda-feira (10), o estado está sob alerta de onda de calor, com termômetros marcando temperaturas acima de 35°C.

Recomendações para enfrentar o calor e a seca

  • Hidratação: Beba bastante água ao longo do dia, mesmo que não sinta sede.
  • Evite atividades físicas ao ar livre entre 10h e 15h: Este é o período do dia com maior incidência de sol e calor.
  • Use roupas leves e de cores claras: Isso ajuda a refletir o calor do sol e manter o corpo fresco.
  • Mantenha a casa arejada: Abra portas e janelas para permitir a circulação de ar fresco.
  • Consulte um médico: Se você tiver algum problema de saúde, consulte um médico para saber como se proteger do calor e da seca.