Pantanal registra aumento de 914% nos focos de incêndios em 2024

Este ano, o Pantanal, que fica nas regiões de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, teve aumento de 941% nos focos de incêndio, se comparado com o mesmo período em 2023 (janeiro a junho). Em 2024, já foram registrados 937 focos; em 2023, eram 90 focos no bioma.
Os dados são do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), que aponta que dos 937 focos de incêndio, 489 foram registrados no Pantanal de Mato Grosso do Sul e 448 no estado vizinho, Mato Grosso.

Na lista dos 10 municípios com mais focos nas últimas 48h, em todo o país, dois são do Pantanal. Em sétimo lugar está Cáceres (MT), com 361 e na oitava colocação aparece Corumbá, com 349, sendo 22 focos nas últimas 48h.

Nos dois Estados, já queimaram em 2024, 284.300 hectares. Isso representa 1,88% do bioma, sendo que em MS foram 166.900 ha (1,71% da área) e em MT: 117.350 ha (2,19%).

Em todo o ano de 2023 o Bioma Pantanal teve 946.725 ha de área consumida pelo fogo. Esses dados são do LASA – Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais/UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro).

A situação tende a piorar por causa do período de estiagem que chega com mais força, devido a redução das chuvas desde outubro de 2023.

Nuvem de fumaça

Corumbá amanheceu encoberta pela fumaça de queimada nesta segunda-feira (03). O município praticamente “desapareceu” em meio a nuvem de fumaça.

Fogo em vegetação acabou se alastrando com os ventos no domingo (02), na região do canal do Tamengo, próximo a área urbana. O Corpo de Bombeiros Militar deslocou equipe para combater o foco.