Senad e Polícia Federal brasileira eliminaram 441 toneladas de maconha em 5 dias

No âmbito da operação binacional Nova Aliança 43, forças operacionais da Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) do Paraguai, com apoio de helicópteros da Força Aérea daquele país e da Polícia Federal Brasileira, sob a coordenação do Ministério Público, completaram os primeiros cinco dias de incursões em áreas de mata do Departamento de Amambay, com o objetivo de erradicar plantações de maconha e enfraquecer logística e financeiramente o crime organizado.

Durante estes dias, foram detectados centros de produção de maconha em áreas como Jaguarundi, San Luís, Trabuco e La Esperanza, localizadas na zona fronteiriça. No total, foram destruídos 137 hectares de lavouras de maconha distribuídos em diferentes pontos nos morros.

Da mesma forma, foram desmantelados 39 ‘narco-acampamentos’ onde foram localizados 30.730 quilos de macoinha pronta para o comércio, além de sementes e elementos utilizados no processamento de drogas. Levando em consideração o potencial de produção final da área cultivada erradicada, além da droga pronta, estima-se que cerca de 441 toneladas de maconha tenham sido retiradas de circulação até o momento, o que representa uma perda de lucros para as estruturas de tráfico de 13,2 milhões de dólares.

A operação Nova Aliança é considerada a maior operação contra o tráfico de drogas do mundo, além de ser um exemplo de cooperação internacional cujo eixo é a “responsabilidade compartilhada” entre Paraguai e Brasil. As intervenções continuarão permanentemente por mais alguns dias no Departamento de Amambay.