Polícia Militar de MS apreendeu quase 06 quilos de drogas na região conhecida como ‘Posto do Antigo Pedágio

A Polícia Militar de MS apreendeu quase 06 quilos de drogas no final da última semana, na região conhecida como ‘Posto do Antigo Pedágio’, localizado próximo ao município de Corumbá, durante a execução da Operação Protetor das Fronteiras e Divisas, que tem por objetivo combater o tráfico de drogas e armas nas regiões consideradas como ‘faixa de fronteira’ do território nacional, sendo tal programa uma parceria entre o Governo Federal e a Polícia Militar de MS. A equipe operacional do 7° Batalhão de Polícia Militar, unidade subordinada ao CPA-3, foi a responsável pelo atendimento da ocorrência que também resultou na prisão de duas pessoas que trafegavam em ônibus de linha.

De forma resumida, os policiais militares faziam o policiamento preventivo e ostensivo quando, na execução de abordagens a veículos que trafegavam pelo trecho, deu ordem de parada a um primeiro ônibus que fazia o trajeto Corumbá x Campo Grande. Durante a verificação dos documentos obrigatórios e outros pormenores, a guarnição percebeu a atitude suspeita de um dos passageiros, um homem de 26 anos de idade, que a todo instante tentava esconder algo na região das costas. Na busca pessoal, os policiais militares encontraram mais de 02 (dois) quilos da droga conhecida por “skunk”, escondidas por baixo de suas vestes.

Instantes após, durante abordagem a outro ônibus de linha que seguia o mesmo trajeto, a guarnição executou os mesmos procedimentos de rotina e suspeitou de um passageiro, um homem de 19 anos de idade, que aparentava muita inquietação com a presença da Polícia Militar. Na revista aos seus pertences, os policiais militares encontraram quase 04 (quatro) quilos da mesma droga (skunk), dentro de sua mochila de mão.

Ao todo, a Policia Militar apreendeu aproximadamente 06 quilos de drogas que, segundo os autores, foram adquiridas em Corumbá para serem comercializadas em Campo Grande, mediante promessa de receberem considerável quantia em dinheiro pelo serviço.

Lido os direitos constitucionais, os autores foram presos e os produtos ilegais apreendidos, sendo entregues à Delegacia para as providências necessárias.

#A PMMS não para!

(Assessoria de Comunicação Social do CPA-3/PMMS)