Apresentador Neto é condenado por ofender dona de bar em MS

O ex-jogador e atual apresentador da TV Bandeirantes, José Ferreira Neto, o Neto, foi condenado pela Justiça de São Paulo a pagar R$ 15 mil em indenização por danos morais a uma comerciante de Mato Grosso do Sul que ele ofendeu em 2016.

Neto visitou o município de Mundo Novo, situado a 463 quilômetros de Campo Grande, para um jogo festivo. Tempos depois, gravou um vídeo em que ao se referir a Odete Rodrigues da Cruz Souza, proprietária do Bar Pimenta Doce, usava palavras ofensivas.

Na ocasião, em vídeo gravado ele aparece chamando a de “biscate”, fazendo viralizar a postagem com mais de sete milhões de visualizações, conforme o site Redação Jogada10.

Neto disse que a mulher era proprietária de uma prostíbulo em Mundo Novo, cidade localizada na região Sul de Mato Grosso do Sul.

“Um abraço pro puteiro (…), que foi legal pra caralho. Todo mundo colocou no Facebook e a minha mulher me fudeu”, disse ele na época.

O ex-jogador foi processado por calúnia e difamação e afirmou que precisou fechar o bar que era dela diante da repercussão. A defesa alegou que Neto pediu desculpas e não tinha a intenção de prejudicar a mulher.

Na época, o ex-craque explicou que fez o vídeo porque foi interpelado pela sua esposa sobre a visita à boate. Neto explicou que não entrou no local, sendo a visita resumida a bater uma foto na fachada da boate com a proprietária e que a divulgação da foto lhe prejudicou familiarmente.

Odete processou Neto afirmando ter sido difamada e caluniada e que precisou fechar seu estabelecimento após a repercussão dos vídeos. “Neto é conhecido por abusar de provocações, ofensas e de sempre estar metido em polêmicas e escândalos, rotineiramente agredindo ou provocando pessoas de todos os segmentos”, declarou à Justiça.