Mapa reconhece Mato Groso do Sul livre de febre aftosa sem vacinação

O Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) reconheceu oficialmente o Mato Grosso do Sul como área livre de febre aftosa sem vacinação. A conquista, publicada no Diário Oficial da União nesta segunda-feira (25), coloca o estado em posição de destaque no mercado internacional de produtos pecuários.

A portaria do Mapa também reconhece outros 16 estados e o Distrito Federal como livres da febre aftosa sem vacinação:

Amapá
Amazonas
Bahia
Espírito Santo
Goiás
Maranhão
Mato Grosso
Minas Gerais
Pará
Piauí
Rio de Janeiro
Roraima
São Paulo
Sergipe
Tocantins

Histórico da conquista

O Governo do Estado do Mato Grosso do Sul anuncia a conquista do status de área livre de febre aftosa sem vacinação.
Novembro de 2022: O estado conclui a última etapa para obter o título junto ao Ministério da Agricultura.
25 de março de 2024: O Mapa reconhece oficialmente o status do estado.

Benefícios para o mercado

Com o reconhecimento, o Mato Grosso do Sul passa a ostentar o mais elevado selo de sanidade, abrindo portas para os produtos pecuários do estado em mercados internacionais mais exigentes.

Medidas de controle

Proibição da vacina: Desde abril de 2023, a Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) proíbe o uso da vacina contra a febre aftosa no estado.

Proibição de armazenamento, comercialização e uso da vacina: A portaria do Mapa também proíbe o armazenamento, a comercialização e o uso da vacina contra a febre aftosa nos estados e regiões reconhecidos como livres da doença.

Tráfego de animais vacinados: O trânsito de animais vacinados por estas áreas exige autorização do Mapa e deve seguir rotas predefinidas.

Meta nacional

O processo de transição para áreas livres de febre aftosa sem vacinação faz parte do Plano Estratégico do Programa Nacional de Vigilância para a Febre Aftosa (PNEFA). A meta do Brasil é se tornar totalmente livre da doença até 2026.

Observação

A vacina contra a febre aftosa ainda poderá ser utilizada em casos específicos, mediante autorização do Mapa.