Suinocultura no Estado registra 15,3% de aumento de abates no último trimestre

A 7ª Edição do Boletim de Suinocultura traz informações sobre exportações, abates, terminação, preços, relação de troca, custo de produção e dados técnicos relevantes para o setor em 2023.

Entre os destaques, observa-se um aumento de 15,38% na movimentação de animais para terminação no estado de Mato Grosso do Sul no último trimestre de 2023 em comparação ao mesmo período de 2022.

“Este aumento pode resultar em uma maior disponibilidade de animais para abate no 1º trimestre de 2024, o que influenciará no aumento do consumo da proteína”, ressalta a consultora técnica do Sistema Famasul, Fernanda Oliveira.

Os abates de suínos em MS têm crescido a cada ano, registrando um aumento de 63,32% nos últimos 6 anos.

De acordo com o Boletim, foram exportados 1,7 milhões de kg de carne suína, sendo Hong Kong, Singapura e Emirados Árabes os principais países compradores, com participação de 35,81%, 35,60% e 11,98% respectivamente na receita total.

A suinocultura em Mato Grosso do Sul é predominantemente baseada no sistema de integração. Para aprimorar a transparência nas negociações entre produtores e agroindústrias, foram implementadas as Cadecs (Comissões de Acompanhamento, Desenvolvimento e Conciliação da Integração), seguindo a Lei da Integração (Lei 13.288/2016).

Visando atender às demandas dos produtores nessas negociações, o Programa Cadec Brasil foi estabelecido, oferecendo capacitação e disponibilizando consultores técnicos e jurídicos para auxiliar nas tratativas com a agroindústria.