Pecuaristas estão resistindo a pressão dos frigoríficos em Mato Grosso do Sul

A cautela tem predominado no mercado interno de boi gordo ao longo de janeiro, segundo indicam pesquisadores do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada ). Embora o foco seja comercializar animais prontos para abate neste período de início de ano, pecuaristas não estão dispostos a aceitar preços que consideram baixos.

Assim, optam por vender apenas uma pequena parte diante da necessidade de caixa. Além disso, em várias regiões acompanhadas pelo Cepea, as chuvas estão mais frequentes e as pastagens estão se recuperando, dando mais tempo para a comercialização.

Como resultado, tem sido pequeno o recuo dos preços dos animais voltados para o mercado doméstico mesmo neste mês de consumo de carne bovina tradicionalmente enfraquecido, demonstrando a resistência à pressão dos frigoríficos.