Senar recebe missão do Banco Mundial para acompanhar resultados do ‘FIP Paisagens Rurais’ em MS

Com o pé na estrada, o Senar/MS levou entidades nacionais até propriedades rurais de Mato Grosso do Sul. O objetivo foi apresentar os resultados do trabalho desenvolvido há três anos pelo projeto FIP Paisagens Rurais, uma iniciativa do Banco Mundial voltada a ações ambientais em estados brasileiros.

Além do Senar, a expedição contou com representantes dos parceiros do projeto, que é financiado com recursos do Programa de Investimento Florestal (FIP em inglês), gerenciados pelo Banco Mundial, com coordenação do Serviço Florestal Brasileiro e do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) com parceria da GIZ – Agência de Cooperação Técnica Alemã.

Em MS, o Senar/MS é responsável por identificar as necessidades dos produtores rurais e trabalhar as adequações.

“Receber esta equipe é extremamente importante para nós. Queremos mostrar os resultados de um trabalho sério e persistente, onde há a preocupação de produtores rurais com a preservação do meio ambiente. Fazer com que essa dedicação seja reconhecida também serve de estímulo para que o cuidado continue e como exemplo para outros produtores”, comenta a diretora-técnica do Senar/MS, Mariana Urt.

A primeira parada foi no município de Ribas do Rio Pardo, distante cerca de 98 quilômetros de Campo Grande, na propriedade do pecuarista Silvio Ribeiro da Silva. “Não tem como desassociar a produção com a preservação. A gente depende de um meio ambiente saudável para uma boa produção. É preciso cuidar do lugar onde tiramos o nosso sustento; não só para garantir uma fonte de renda, como também a nossa existência e a das novas gerações”, diz o produtor rural.

De uma área de 209 hectares, 80 hectares são de Área de Preservação Permanente (APP) e Reserva Legal. Na expedição, foram feitas a apresentação do trabalho desenvolvido e a visita a campo para conhecer as práticas ambientais produtivas. Bernadete Lange, gerente do projeto no Banco Mundial, parabenizou a ação na propriedade.

“Foi impressionante ver esse compromisso do proprietário em buscar formas de garantir uma parte da sua propriedade com cobertura de vegetação nativa e em conformidade com o código florestal e com toda legislação ambiental brasileira”, destacou Bernadete.

Distante 243 quilômetros da propriedade do Silvio, em Bataguassu foi o pecuarista Carlos Roberto Felipe quem nos recebeu. Na propriedade, o técnico de campo auxilia o produtor rural na reforma e recuperação da pastagem, e também na recuperação de Área de Preservação Permanente (APP) e Reserva Legal. “Com a chegada desse projeto na minha propriedade, a visão sobre a minha produção mudou. Hoje eu entendo a importante de produção e preservação trabalharem juntas e sigo aprendendo e avançando nesse propósito”, explica o produtor rural.

Sidney Medeiros, auditor fiscal federal agropecuário, do Mapa, veio ao estado verificar a implementação do Plano de Agricultura de Baixo Carbono. “Mato Grosso do Sul é muito bem-visto em relação a produção e conservação dos recursos naturais. Quando visitamos essas propriedades atendidas pelo Senar/MS, vemos que já há uma consciência entre produzir e preservar. Observamos que o projeto consegue conduzir os produtores a serem cada vez mais sustentáveis”, analisou.

“Atendemos sete estados brasileiros no Cerrado. Apesar de ser o mesmo bioma, cada um tem suas peculiaridades. É preciso visitarmos e entendermos como cada um está implantando as práticas do projeto e quais os maiores desafios, para que possamos ser mais eficientes nessa integração de produção e preservação em todo o cerrado”, explica Bárbara Evelyn, coordenadora técnica do projeto pelo Senar Central (Brasília).

Também participaram da expedição representantes do Senar/BA, onde deverá ocorrer a próxima visita da missão.

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, por meio do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e a Embrapa também são parceiros do FIP Paisagens Rurais

A ATeG – Senar/MS atende mais de 8.600 propriedades rurais de MS. Só pelo projeto, já foram atendidos mais de 280 produtores em 12 municípios do estado. São 3.583 ha de Área de Preservação Permanente e Reserva Legal recuperadas e 14.476 ha de áreas onde são realizadas as práticas de baixa emissão de carbono.

Senar recebe missão do Banco Mundial para acompanhar resultados do 'FIP Paisagens Rurais' em MS
Senar recebe missão do Banco Mundial para acompanhar resultados do 'FIP Paisagens Rurais' em MS
Senar recebe missão do Banco Mundial para acompanhar resultados do 'FIP Paisagens Rurais' em MS
Senar recebe missão do Banco Mundial para acompanhar resultados do 'FIP Paisagens Rurais' em MS
Senar recebe missão do Banco Mundial para acompanhar resultados do 'FIP Paisagens Rurais' em MS
Senar recebe missão do Banco Mundial para acompanhar resultados do 'FIP Paisagens Rurais' em MS
Senar recebe missão do Banco Mundial para acompanhar resultados do 'FIP Paisagens Rurais' em MS
Senar recebe missão do Banco Mundial para acompanhar resultados do 'FIP Paisagens Rurais' em MS
Senar recebe missão do Banco Mundial para acompanhar resultados do 'FIP Paisagens Rurais' em MS
Senar recebe missão do Banco Mundial para acompanhar resultados do 'FIP Paisagens Rurais' em MS
Senar recebe missão do Banco Mundial para acompanhar resultados do 'FIP Paisagens Rurais' em MS
Fonte: Assessoria de Comunicação do Sistema Fa