Monitoramento chega a 298 escolas estaduais de M ato Grosso do Sul

O monitoramento nas escolas estaduais, já chegaram a 298 unidades de ensino. Agora o governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual de Educação (SED), pretende chegar nas escolas rurais. O objetivo é garantir segurança aos alunos e profissionais de educação.

O governador Eduardo Riedel se reuniu, nessa quinta-feira (4), com a direção do Centro de Operações de Segurança Integrado (COSI), para avaliar como estão os trabalhos e as atividades em andamento.

“O governador queria ouvir sobre como está o andamento das atividades do monitoramento e a nossa expectativa é melhorar ainda mais esta vigilância, já que é importante garantir este ambiente seguro nas escolas. O cronograma está sendo cumprido à risca, tanto que já chegou a 298 escolas e já começamos a pensar no projeto para levar esta tecnologia para as unidades rurais”, afirmou o secretário estadual de Educação, Hélio Daher.

Daher também revelou que equipes de São Paulo e do Paraná vieram a Campo Grande para conhecer o sistema de monitoramento feito em Mato Grosso do Sul. “Recebemos esta visita e eles inclusive tem o interesse de fazer o mesmo projeto em seus estados, por conta da qualidade do serviço oferecido aqui no Estado”, destacou.

Monitoramento

O monitoramento começou no ano passado, nas escolas estaduais, em um sistema que tem o controle em tempo real das unidade, como de câmeras e sistema eletrônico, que fazem a vigilância, para levar segurança aos alunos e profissionais.

O Centro conta com 10 salas e 240 funcionários. Funciona 24 horas por dia, em quatro turnos de trabalho. Ainda dispõe de uma sala de tecnologia que cuida das condições das câmeras, identificando defeitos ou mau funcionamento dos aparelhos.

Segundo a SED, o sistema possibilita uma resposta em tempo real nas unidades, com centro de manutenção de logística, equipe treinada, correção de vandalismo, dando todo apoio nas investigações policiais. O objetivo é levar segurança e modernidade para a educação pública de Mato Grosso do Sul.

Ao todo 120 funcionários ficam à disposição para irem até as escolas, tendo um tempo de resposta de 5 a 10 minutos de motos. Quando forem ocorrências para manutenção ou fiscalização são enviadas equipes de carro. Cada escola que conta com o modelo tem de 2 a 8 câmeras, de acordo com o tamanho da unidade.

No local ainda tem o controle de acesso (fechadura eletrônica) e sistema de alarme. Em caso de emergência, o diretor e funcionários de cada unidade podem acionar as autoridades e a Central de Atendimento por meio de um “botão de alerta”, disponível em aplicativo no celular.