Autoridades se reúnem para discutir prevenção e segurança nas escolas de Aquidauana

Autoridades civis, policiais e judiciárias de Aquidauana se reuniram durante a tarde de hoje, 12, na sede da Secretaria Municipal de Educação para discutir e analisar as medidas de segurança nas escolas de Aquidauana, nas redes municipal, estadual e particular.

A reunião foi convocada pela Administração Municipal de Aquidauana, levando em consideração os recentes ataques em outros estados da federação e os trotes e posts fakes de supostas ameaças em escolas de MS.

Em sua fala na reunião, o prefeito Odilon Ribeiro explicou que ele, os vereadores, secretários, professores e diretores tem recebido diariamente mensagens de pais preocupados com a permanência das crianças nas escolas e creches e fez um alerta de que muitas pessoas com má índole, se aproveitam dos fatos para tentar causar o pânico e postagens falsas, mas as autoridades estão atentas à essas situações.

“Unidos nós podemos e temos condições de administrar isso, administrar as crises, agir com prevenção e evitar exageros e gerar pânico na nossa população. As policiais estão preparadas, nós confiamos neles, eles sabem como agir e como podemos minimizar as chances de coisas ruins acontecerem com nossos filhos. As nossas crianças são nosso maior patrimônio e precisamos ter muita clareza, consciência e responsabilidade para agir e, principalmente, para combater essas notícias falsas e trotes que querem causar tumulto e pânico nas nossas escolas”, afirmou o prefeito Odilon Ribeiro.

Dentre os presentes, participaram da reunião, os vereadores Nilson Pontim (presidente do Legislativo),  Reinaldo Kastanha, Sargento Cruz, Anderson Meireles, Valter Neves, Tião Melo, Clériton Alvarenga, Sebastiãozinho do Taboco, Humberto Torres, Chico Tavares, Éverton Romero e Marquinhos Taxista, diretores das escolas municipais e particulares de Aquidauana, secretários municipais, a primeira-dama Maria Eliza Ribeiro, comandante do 7º BPM – Tem. Cel. Guilherme Dantas Lopes, promotores Dr. Jean Carlos Piloneto e Drª Angélica de Andrade, juíza Drª Kelly Gaspar e os delegados Dr. Amylcar Romero, Drª Isabelle Sentinello e Ronaldo Jacob.

SITUAÇÃO LOCAL

No caso de Aquidauana e Anastácio, felizmente não houve casos de ataques violentos colocando em risco a vida dos alunos e profissionais das escolas. Mas, tanto em Aquidauana, quanto em Anastácio, as policias Civil e Militar tem efetuado um acompanhamento de perto, pois identificaram “trotes” e “posts fakes” sobre supostos ataques em escolas.

Em Anastácio e Aquidauana, a PM e Polícia Civil tem feito as investigações, patrulhas escolares, monitoramentos de redes sociais e, inclusive, já identificaram de quem é a autoria de um dos “trotes” em uma das escolas da Rede Estadual de Anastácio.

“Estamos com nossos policiais do Núcleo de Inteligência atentos 24 horas e interligados com a PM. As Forças de Segurança Pública estão prontas para dar a resposta na medida necessária ao problema. Também estamos à disposição para ir nas escolas, palestrar, conversar e orientar os alunos”, completou o delegado regional da Polícia Civil de Aquidauana, Dr. Amylcar Romero.

Conforme explicou o comandante da Polícia Militar de Aquidauana, Tenente Coronel Guilherme Dantas Lopes, o Governo do Estado, tanto na Educação, quanto na Segurança Pública, já tem feito um monitoramento da situação nas escolas e todos estão atentos, cuidadosos e alertas, para prevenir e coibir a violência nas escolas.

As equipes de inteligência das polícias Civil e Militar são qualificadas e estão diuturnamente a postos para trabalhar na identificação de postagens, trotes, denúncias e possíveis ameaças às escolas e CMEIS no município, com intercâmbio de informações entre as policiais, buscando prevenir e antecipar aos fatos.

O patrulhamento e as rondas escolares já estão intensificados, inclusive, com a entrada e circulação de policiais dentro das unidades escolares, principalmente, para que a comunidade escolar e, especificamente, àqueles que queiram causar tumulto, ameaças e falsas denúncias vejam que a polícia está atenta, apta e pronta para agir.

Durante a reunião, a Drª Kelly Gaspar Duarte – juíza da Comarca de Aquidauana, falando em nome do Poder Judiciário local, afirmou que o Poder Judiciário está atento e pronto para auxiliar no combate aos casos de violência nas escolas, agir com rapidez e prontidão, inclusive, autorizando a quebra de sigilo e apoiando outras medidas necessárias nas investigações policiais.

A secretária municipal de Educação, Profª Wilsandra Béda, informou que já é adotado como praxe em seus CMEIS e escolas municipais medidas de segurança como a identificação de quem entra e sai nas unidades e portões fechados.  No entanto, serão reforçadas as medidas de segurança para prevenir incidentes nos CMEIs e escolas da REME.

No caso da Rede Estadual de Ensino, durante a reunião, a coordenadora regional Gleide Godoy Veloso, da CRE 1 em Aquidauana, explicou em detalhes as medidas adotadas pela Secretaria de Estado de Educação para unidades estaduais, inclusive, que já estão sendo implantados nas escolas estaduais de Aquidauana, tais como: botão do pânico, porteiros eletrônicos, câmeras de monitoramento, equipes de psicólogos e assistentes sociais para atender os alunos com problemas de comportamento e agressividade.

PAPEL DOS PAIS – Um dos pontos em destaque discutidos pelas autoridades na reunião é a necessidade urgente de os pais e familiares dos alunos ajudarem os professores e as forças de segurança pública no dia a dia. É preciso que os pais vistoriem os materiais escolares dos seus filhos, conversem com eles orientando sobre a segurança e para não se envolverem em “pegadinhas”, “jogos” e “trotes” que causem tumulto ou incentivem violência e, principalmente, que os pais observem e acompanhem os comportamentos dos filhos no dia a dia e na internet.

DENÚNCIAS – Todos os cidadãos e profissionais nas escolas podem e devem denunciar à polícia situações suspeitas de ameaças e ataques. Além do telefone 190 da Polícia Militar, em Aquidauana, também podem denunciar via whatsapp para Polícia Civil no (67) 99125-1566. Todas as denúncias serão mantidas sob sigilo.

Vale lembrar que, publicar e compartilhar notícias falsas (Fake News) é crime e inclusive pode terminar em prisão para os envolvidos. O combate à desinformação deve ser um compromisso de todos os cidadãos e quem compartilha uma fake news pratica o mesmo crime de quem criou a notícia falsa.

Fonte: AGECOM