Tráfico de armas para “novo cangaço” é alvo de operação da Polícia Federal

A organização criminosa investigada com atuação na fronteira entre Brasil e Paraguai e também em Minas Gerais, denominada de “novo cangaço”, foi alvo de ação da Polícia Federal na manhã desta quarta-feira (15) em Ponta Porã.

De acordo com informações da assessoria da Polícia Federal, as investigações tiveram início a partir da apreensão de um fuzil, cal. 556, fabricado nos Estados Unidos, em Ponta Porã. O armamento foi adquirido na fronteira com o Paraguai e transportado de forma oculta em um veículo que seguiria para a cidade Belo Horizonte (MG).

Ainda conforme informações da polícia, há indícios de que os armamentos de grosso calibre introduzidos ilegalmente em território nacional serviriam para a prática de roubos a instituições financeiras, denominado de “novo cangaço”, em cidades do interior de Minas Gerais.

Expedidos pela Justiça de Ponta Porã, foram cumpridos 01 mandado de prisão e 02 mandados de busca e apreensão no Estado de Minas Gerais, para que sejam identificados os demais integrantes da organização criminosa.

Cavalo de aço

O nome da operação remete a história da mitologia grega em que, durante a guerra entre gregos e troianos, foi ofertado, como símbolo de trégua, um grande cavalo de madeira em que soldados gregos estavam escondidos, ingressado na cidade troiana de forma oculta e vencendo a guerra.