Governo limita em 5% o desconto do consignado do Auxílio Brasil

A partir agora os beneficiários do programa Auxílio Brasil que solicitarem o empréstimo na categoria consignado terão até 5% de desconto na garantia de pagamento aos bancos e às instituições crédito.

Por isso, a determinação, publicada no Diário Oficial da União, assinada pelo Ministério de Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome.

Isso significa que, caso o beneficiário do auxílio de R$ 600 solicite um empréstimo consignado, a instituição credora formalizar a garantia de que o cidadão irá pagar até R$ 30 (5%). Mas, a condição colocada pelo governo, no entanto, exclusivamente, a beneficiários que ainda não tenham contraído essa categoria de empréstimo.

Mudanças

Até então, a limitação máxima do consignado aos beneficiários do Auxílio Brasil era de 40%. Porém, neste compromisso com alguma instituição credora, a porcentagem não incidia sobre todo o valor do benefício. A cobrança limitada a um montante de R$ 400.

Dessa forma, o valor da parcela era de no máximo R$ 160. Além da porcentagem do consignado no valor do auxílio, a portaria publicada hoje também limitou o número de prestações do empréstimo a 6 parcelas mensais e sucessivas. Antes, o número máximo de parcelas era de 24 mensais.

Sendo assim, outra mudança em relação às taxas de juros, que passaram a ter um limite de 2,5% ao mês. Antes da portaria, essa condição era limitada ao máximo de 3,5%.

Como funciona

O empréstimo consignado não cancelado se o Auxílio Brasil cancelado. Ou seja, mesmo se deixar de receber o Auxílio Brasil, o beneficiário precisa se organizar para pagar todos os meses o empréstimo até o final do prazo do contrato.

Fontes: em, diariodepernambuco