MS garante R$ 425 milhões em pacotão federal de obras para estradas escoadoras

Principais eixos federais de escoamento da produção agrícola de Mato Grosso do Sul, as BRs 262, 267, 158 e 163 devem receber cerca de R$ 425 milhões em investimentos de infraestrutura, melhorando as condições para que a safra deste ano seja levada para os principais portos do país e, assim, tenham mais competitividade no mercado.

O anúncio do pacote federal foi feito no final da tarde de ontem (8) pelo ministro dos Transportes, Renan Filho, e os recursos referentes às vias que fortalecem o escoamento da safra sul-mato-grossense foi revelado nesta quinta-feira (9) pelo governador Eduardo Riedel, que cumpre diversas agendas em ministérios durante o dia.

“Todas são estruturantes para o escoamento de nossa safra”, destaca o governador após encontro com o ministro da Agricultura, Pesca e Abastecimento, Carlos Fávaro. “O ministro nos deu esse cenário e a tranquilidade que precisamos para trabalhar, produzir, continuar nosso processo de crescimento”, completa.

Riedel foi ao encontro no Ministério da Agricultura acompanhado dos secretários Eduardo Rocha (Casa Civil) e Jaime Verruck (Desenvolvimento), além da ministra do Planejamento, Simone Tebet. “Fomos bem recebidos e o ministro reafirmou seu compromisso com a agropecuária sul-mato-grossense, dando continuidade aos convênios que já temos”.

Entre os temas debatidos nesta manhã com Fávaro, estão também o futuro econômico de Mato Grosso do Sul, se inserindo definitivamente na cadeia produtiva de florestas com a chegada de empresas do ramo de papel e celulose ao Estado, além do crescimento da área agricultável de grãos, cana-de-açúcar, entre outros.

Governador Eduardo Riedel apresenta pontos que são do interesse de Mato Grosso do Sul no projeto anunciado pelo Governo Federal

“Agradeço a essa visita feita pelo governador Eduardo Riedel, junto à ministra Simone Tebet e seus secretários. Foi uma visita de cortesia, mas muito produtiva. Falamos sobre os convênios que Mato Grosso do Sul tem com o ministério, a continuidade deles, falamos de estrutura e da safra recorde, já que Mato Grosso do Sul tem expandindo muito e precisa do apoio do Governo Federal”, desta Fávaro.

O ministro também confirmou a destinação de R$ 425 milhões para recuperar rodovias que são vias de escoamento da produção agrícola sul-mato-grossense. “Não tenho dúvida que caminharemos juntos no desenvolvimento do Estado”, conclui Riedel.

Agenda

Durante a manhã, o governador sul-mato-grossense participou de reuniões com o deputado federal Luiz Ovando, com a ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, e a diretora de Assuntos Corporativos da América Latina, Catharina Pires. No final do período, ocorreu a visita ao ministro Fávaro.

Já durante à tarde, está prevista a ida do governador ao lado de Verruck e Rocha para reunião com os ministros Renan Filho (Transportes), Cida Gonçalves (Mulheres) e Alexandre Silveira (Minas e Energia). A agenda do dia deve ser fechada com reunião na ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), onde a senadora Tereza Cristina também deve estar presente, assim como a ministra Simone Tebet.

Pacote de obras

O pacotão federal de obras nas rodovias foi anunciado pelo ministro Renan Filho após reunião com os ministros Carlos Fávaro (Agricultura) e Márcio França (Portos e Aeroportos), além de representantes da ANTT, Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), PRF (Polícia Rodoviária Federal) e outros.

Tudo faz parte do Plano de 100 Dias, que planeja ações a serem iniciadas pelo Governo Federal de forma prioritária até abril deste ano, contando com R$ 1,7 bilhão divididos em 311 empreendimentos – o valor até o fim do ano pode chegar a casa dos R$ 2,7 bilhões em obras e manutenção das principais rotas do escoamento brasileiro.

O plano foi dividido em dois eixos: Mato Grosso do Sul está inserido no Corredor Sul Sudeste, pensado no escoamento via portos de Santos (SP), Vitória (ES) e Paranaguá (PR). Ainda não há detalhamento com datas e pontos das vias que passarão por obras.

Também aparecem na lista Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Espírito Santo. Já o outro eixo é o Arco Norte, que conta com estradas federais que passam pelos estados de Rondônia, Mato Grosso, Tocantins, Pará, Maranhão e Bahia.

Acompanharam o governador Eduardo Riedel na reunião a ministra Simone Tebet e os secretários Jaime Verruck e Eduardo Rocha

Nyelder Rodrigues, Comunicação Governo de MS
Fotos: Guilherme Martimon/Mapa