Indústria de MS abriu quase 10 mil vagas de emprego formal em 2022

O setor industrial de Mato Grosso do Sul fechou 2022 com saldo positivo na geração de empregos formais. De acordo com levantamento do Radar Industrial da Fiems, no acumulado do ano, foram abertas pela indústria 9.750 vagas, resultado de 85.635 contratações e 75.885 demissões. Com esse resultado, o conjunto da atividade industrial foi responsável por 24% do total de vagas abertas em Mato Grosso do Sul.

Atividades industriais que mais abriram vagas no mês de dezembro: apoio à extração de minério de ferro (+116), fabricação de produtos do pescado (+42), fabricação de componentes de caldeiraria pesada (+27), fabricação de refrigerantes (+14) e fabricação de papel (+14).

Já as atividades industriais que mais abriram vagas no acumulado do ano: construção de edifícios (+2.615), obras de acabamento, instalações e serviços especializados (+1.678), obras de infraestrutura (+1.378), fabricação de açúcar (+1.068), abate de bovinos (+851), fabricação de álcool (+622), fabricação de brinquedos e jogos recreativos (+413), fabricação de celulose (+347), apoio à extração de minério de ferro (+301) e fabricação de papel (+174).

Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, o conjunto das atividades industriais em Mato Grosso do Sul encerrou o ano de 2022 com o total de 142.580 trabalhadores empregados, indicando aumento de 7,34% em relação ao fechamento do ano anterior, quando o contingente ficou em 132.830 funcionários.

“Por fim, a atividade industrial responde por 23,7% de todo o emprego com carteira assinada (CLT) existente em Mato Grosso do Sul, ficando atrás do segmento de Serviços, que emprega 229.631 trabalhadores, com participação equivalente a 38,1%, e Comércio com 146.340 empregados ou 24,3%”, completou Ezequiel Resende.

Municípios que mais empregaram

Em relação aos municípios, constata-se que em 55 deles as atividades industriais registraram saldo positivo de contratação no ano de 2022, proporcionando a abertura de 10.830 vagas. Entre as cidades com saldo positivo de pelo menos 200 vagas, destacam-se: Ribas do Rio Pardo (+3.657), Campo Grande (+1.387), Três Lagoas (+892), Nova Andradina (+517), Rio Brilhante (+489), Bataiporã (+469), Angélica (+294), Bataguassu (+286), Bonito (+282), Corumbá (+266) e Aparecida do Taboado (+230).

As atividades que mais contribuíram nos municípios indicados foram (14 no total): construção de edifícios (+2.589), obras de acabamento, instalações e serviços especializados (+1.377), obras de infraestrutura (+1.281), abate de bovinos (+933), fabricação de açúcar (+749), fabricação de celulose (+413), fabricação de brinquedos e jogos recreativos (+390), apoio à extração de minério de ferro (+301), fabricação de papel (+164), captação, tratamento e distribuição de água (+119), fabricação de álcool (+106), curtimento e outras preparações de couro (+95), moagem e fabricação de produtos de origem vegetal (+95) e fabricação de refrigerantes (+81).

Por outro lado, em outros 21 municípios as atividades industriais registraram saldo negativo, proporcionando o fechamento de 1.080 vagas. Entre as cidades com saldo negativo de pelo menos 200 vagas destaca-se Juti (-225). A atividade que mais contribuiu no município indicado foi o abate de bovinos (-233).