Parceria entre Bioparque Pantanal e UEMS avança para criação de Centro de Tecnologia Assistiva

Parceria entre Bioparque Pantanal e UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) prevê a criação do Centro de Tecnologia Assistiva no maior aquário de água doce do mundo. Reunião na manhã desta segunda-feira (30) serviu para alinhar os primeiros passos que tem como objetivo transformar o ponto turístico referência em acessibilidade.

A tecnologia assistiva será uma das linhas de pesquisa inserida no eixo de tecnologias sociais do Núcleo de Pesquisa e Tecnologias do Bioparque. O espaço ainda terá os eixos de tecnologias sustentáveis e educacionais.

Para a diretora do Bioparque Pantanal, Maria Fernanda Balestieri a acessibilidade garante autonomia para a pessoa com deficiência e dentro do propósito do empreendimento, buscamos parcerias que possam somar para o alcance dos projetos propostos.

“Buscamos nos tornar referência na inclusão por meio da acessibilidade e, por esse motivo, surgiu a ideia da criação do Centro de Tecnologia Assistiva, que terá como intuito proporcionar por meio da pesquisa, o desenvolvimento de tecnologias voltadas à acessibilidade”, explicou.

Vice-reitora da UEMS, Celi Corrêa Neres também abraçou a parceria e destacou o avanço do empreendimento nas práticas acessíveis. “O Bioparque Pantanal já tem avançado muito nessas políticas e práticas de acessibilidade e essa parceria que está sendo consolidada entre as partes irá favorecer um avanço ainda maior na implementação de tecnologia assistiva para atendimento ao público de maneira geral, além de se constituir um importante espaço de pesquisa e educação nesta área”, disse.

Também estiveram presentes na reunião o professor doutor e pesquisador do Laboratório de Pesquisas em Educação Especial, Acessibilidade e Inclusão (LAPIS) da UEMS, José Aparecido da Costa e a coordenadora de pesquisa do Bioparque Pantanal, Ana Carla Pinheiro.