Aviões estão sendo roubados para serem usados a serviço do narcotráfico

Pessoas ligadas ao comércio ilegal no Paraguai, Argentina e Bolívia estão por trás de um novo modus operandi para transportar cocaína boliviana, fato que coloca a polícia desses países em alerta.

Segundo informações do jornal Última Hora, do Paraguai, em pouco mais de um ano, só naquele país foram furtadas quatro aeronaves, sendo a maioria de produtores agropecuários. Em todos os casos, quem os roubou foram homens fortemente armados e com grande apoio logístico.

O Delegado César Silguero, diretor de Investigação Criminal da Polícia, indicou que uma organização formada por Paraguaios, Argentinos e Bolivianos está por trás desses fatos para obter transporte para o tráfico de cocaína.

A conclusão que os investigadores têm é que Paraguaios e Argentinos se encarregam de guardar as aeronaves e com a  participação de pilotos Bolivianos, que levam as aeronaves a seu país para então utilizá-las no tráfico.

O comissário Nimio Cardozo explicou em comunicação com a mídia Argentina: “este é um novo modus operandi dessas organizações, queremos acabar com eles. Todos os casos ocorreram da mesma forma”.

Os criminosos têm uma preferência para as aeronaves de marca Cessna, sendo todos os aviões roubados no Paraguai nos últimos tempos dessa marca. Fontes investigativas indicaram que eles preferem essa marca e modelo para seu alcance de vôo, confiabilidade para voar em baixa altitude evitando radares e maleabilidade para pousar em pistas curtas e de terra quantas vezes forem necessárias.

César Silguero ainda destaca “sabemos que o crime não tem fronteiras e esse tipo de visita é muito importante para coletar informações  para realizar trabalhos de investigação”.