Derf registra 2.138 casos de furto somente no primeiro mês do ano em MS

Durante o período de férias, tendo em vista que muitas famílias viajam, verifica-se um número maior de furtos em residência. De acordo com informações da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), só no primeiro mês do ano já foram registrados 2.138 casos deste crime no Mato Grosso do Sul.

Para evitar que os momentos de lazer e descanso virem pesadelo, a Polícia Civil, por intermédio da Derf (Delegacia Especializada de Repressão aos Roubos e Furtos), apresenta algumas medidas extras de segurança, para coibir esta prática criminosa.

Confira:

1 – Ainda que resida em condomínios e prédios residenciais, acostume-se a manter rotina de segurança, como se morasse em uma casa normal, desprovida da segurança orgânica inerente à maioria dos condomínios. É interessante inclusive criar, caso não haja, comitê de segurança orgânica do condomínio, composto por moradores, que discutirão as necessidades de cada local, dadas as peculiaridades daquele grupo;

2 – Grupos de whatsapp de vizinhos com a finalidade de observarem os arredores da vizinhança, como carros parados por longos períodos, indivíduos suspeitos, reportarem furtos ocorridos na rua ou bairro;

3 – Investir em aparatos de segurança, especialmente alarmes, cercas elétricas, concertinas e principalmente câmeras de alta definição. Em motores eletrônicos de portão, bem como travas elétricas nos portões de carro e social. Existe ainda a possibilidade de ter cachorros que funcionam como alerta e espantam pretensos furtadores;

4 – Acostumar-se a manter sempre as portas e janelas trancadas ao sair de casa e durante a noite, não deixar objetos de valor no quintal, pensar em dificultar a vida do delinquente ao máximo;

5 – A maioria dos furtos mediante arrombamento ocorrem pela parte de trás da casa, a exemplo da cozinha. Ter em mente sempre trancá-la e se houver portas intermediárias entre esse cômodo e o restante da casa, também mantê-las trancadas.

6 – Não revele a guarda de grandes valores e joias em sua casa, para ninguém estranho ao núcleo familiar íntimo, sequer para funcionários que gozam de livre acesso aos cômodos.

7 – Ao contratar empregados, dê preferência àqueles que apresentam referências idôneas e que possam ser confirmadas mais facilmente. Solicitando que apresentem o “NADA CONSTA” que pode conseguir gratuitamente no site da PCMS, bem como do TJMS.

8 – Avisar aos vizinhos mais próximos, e de sua confiança, que se ausentará e por quanto tempo ficará fora, a fim de que ele possa cuidar a movimentação de sua casa, podendo avisar ao morador ou manter contato com pessoa responsável indicada. Procure conhecer seus vizinhos e combinar com eles medidas de auxílio mútuo. A solidariedade é importante nos momentos de perigo. Os vizinhos devem estar sempre alertas pela segurança de sua rua ou bairro;

9 – Deixar algum familiar ou amigo com uma chave da casa, para que visite o imóvel eventualmente, para recolher revistas e correspondências, não ficando evidente a ausência de moradores.

10 – Instalar sensores de luminosidade – Deixar a casa com a luz ligada todo o tempo, ainda que a crença diga que é melhor, pois afasta bandidos, acaba por ter efeito contrário, vez que isso chama atenção dos criminosos mais atentos, dando a certeza de que o imóvel está vazio. O ideal é instalar sensores de luminosidade em algumas lâmpadas externas e internas, programadas para acenderem em horários determinados.