Em MS, milho impulsiona no comércio internacional de grãos

Em dezembro de 2022  em MS  a operação de exportação foi impulsionada pela venda do milho, com 416 mil toneladas, equivalentes à U$$ 119 milhões, um aumento de 701% no volume de grãos em relação ao mesmo período do ano anterior, conforme dados divulgados pelo Boletim Mensal de Exportação, produzido pela Aprosoja/MS.

Por isso, a lista de países que importam o cereal sul-mato-grossense liderada pelo Irã, com 34% do volume, seguido pelo Japão com 19%, China com 15%, Coreia do Sul com 12% e Espanha com 8%.

Dessa forma, o presidente da Associação, André Dobashi, salienta que “o aumento expressivo na exportação de milho se deve ao cenário mundial, onde a guerra entre a Rússia e Ucrânia, aliada à quebra de safra em alguns países, tem feito com que o mercado externo brasileiro fique aquecido, a fim de suprir as demandas internacionais”, explica.

Já a comercialização de soja nesse período, movimentou U$$ 18 milhões, com 28 mil toneladas de grãos exportados, representando uma redução de 85% no valor monetário e 88% no volume, em relação ao mesmo mês de 2021. Então, os principais destinos foram a China, com 52% e a Tailândia, com 48%.

“A queda no comércio da oleaginosa é justificada redução da produção estadual que tivemos na safra 21/22 em função das condições climáticas. Com isso, os estoques estão inferiores e as negociações mais lentas”, disse Dobashi.

Juntas, as exportações de milho e soja movimentaram mais de U$$ 137 milhões, com 444 mil toneladas de grãos, no período destacado.

produção de milho no Brasil que se caracteriza pelo plantio em duas épocas: primeira safra (ou safra de verão) e segunda safra (ou safrinha).
Sendo assim, os plantios de verão realizados em todos os estados. Na época tradicional, durante o período chuvoso, que ocorre no final de agosto, na região Sul.

Fonte: enfoquems