Chuva em 8 cidades de Mato Grosso do Sul somou mais da metade do volume previsto para janeiro

Oito cidades sul-mato-grossenses registraram nos primeiros quatro dias do ano mais da metade do volume de chuva esperado para todo o mês de janeiro. A maior quantidade verificada foi em Campo Grande, mas constam também na lista Coxim, Costa Rica, Corguinho, Ribas do Rio Pardo, Dois Irmãos do Buriti, Bela Vista e Itaquiraí.

Conforme dados do Cemtec (Centro de Monitoramento de Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos) de Mato Grosso do Sul), após registrar praticamente 160 milímetros de chuva em apenas 12h, Campo Grande somou entre 1º e 4 de janeiro 88% de toda a chuva prevista para o mês na cidade – a média histórica é de 231,9 mm.

A quantidade atípica de chuva acabou causando transtornos aos campo-grandenses, que tiveram que enfrentam alagamentos em alguns pontos, entre eles o Parque das Nações Indígenas, que foi vistoriado nesta quinta-feira (5) e vai passar por reparos.

Outra cidade que também teve números substanciais foi Coxim, onde a precipitação somou nos quatro primeiros dias no ano 177,22 milímetros, 71% dos 248,8 mm esperados, seguida por Costa Rica, onde o volume chegou aos 176,4 mm, 63% dos 278,4 mm esperados.

Em Corguinho, Ribas do Rio Pardo e Dois Irmãos do Buriti, respectivamente, registraram nesses quatro dias 128, 120 e 110 milímetros de chuva, números que correspondem a 53%, 54% e 54% do total previsto para o mês – 243, 233 e 203 milímetros.

Fecham a lista de cidades que registraram mais de 50% de chuva com relação ao esperado em janeiro os municípios de Bela Vista e Itaquiraí, onde os registros do Cemtec apontam 94 e 83 mm de precipitação – a previsão do mês é de 158 e 150 mm, respectivamente.

“As chuvas foram previstas na segunda-feira (2), porém o acumulado nos surpreendeu, em especial em Campo Grande. Esse volume todo foi causado por uma frente aliada a um intenso transporte de umidade que chegou ao Mato Grosso do Sul”, explica Valesca Fernandes, meteorologista responsável pelo Cemtec.

Ela ainda completa que as chuvas vão cessam na maior parte do Estado. “Só no extremo norte que existe probabilidade de pancadas de chuva isoladas”, prevê a meteorologista, acrescentando que existe pequena chance de chuva no fim do domingo na Capital.

Foto Álvaro Rezende – Governo MS

Nyelder Rodrigues, Governo do Estado de MS